lundi 21 avril 2014

BENFICA


'Já tenho dado prémios.' Vem aí o cauteleiro
que parece ter apenas um motivo para sorrir.
Fica-lhe bem o vermelho. Mas,
para além do Benfica, haverá outra maneira
de esquecer que a vida anda esfregada
a pedra-pomes, que o progresso é uma ideia
materializada unicamente através
de uma enorme nascida no pescoço?

Um pregão a sofrer com dignidade,
como quem cultiva um jardim de nervos.
A terapia é para aqueles que têm tempo
e dinheiro para criar problemas. 'Boa sorte
para todos. Não se metam em sarilhos.'
Poderemos realmente desistir a qualquer altura,
sem quaisquer obrigações?

Devagar, olhar em frente, mão no leme,
quem evita compromissos sabe dar valor às coisas.
Lá vai ele, rua abaixo, ardendo calmamente
como o cigarro que cravou, à falta de melhor negócio.
'Já tenho dado prémios' - uma história predilecta
conta-se sempre da mesma maneira.
A vida, já se sabe, é um desconsolo.
E, como se não bastasse, fumar mata.


Vítor Nogueira, Comércio Tradicional,
Lisboa, Averno, 2008

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire