mercredi 5 mars 2014

Leituras Paralelas (21)


IN A STATION OF THE METRO


The apparition of these faces in the crowd;
Petals on a wet, black bough.


EZRA POUND


*


NUMA ESTAÇÃO DO METRO


Desventurados os que avistaram
uma rapariga no Metro
e apaixonaram-se de chofre
e seguiram-na enlouquecidos
e perderam-na para sempre
no meio da multidão.
Porque serão condenados
a vagar sem rumo pelas estações
e a prantear as canções de amor
que os músicos de rua entoam nos túneis
E talvez o amor não seja mais do que isso
uma mulher ou um homem descendo de um carro
numa qualquer estação do Metro
e que resplandece uns segundos
e se perde na noite sem nome.


ÓSCAR HAHN

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire