lundi 14 janvier 2013

José Carlos Soares, no Paralelo W:



Agora somos o campo
e as linhas que o cercam
tecidas pelo eco
de um prado adormecido.

Agora - sempre o soubemos -
há um jardim fechado, um pássaro
caindo
no escuro nó do sofrimento.


in Do Lado de Fora,
Lisboa: 50 KG, 2012



§



Havia a tristeza
como método, havia
a sedução

como razão. Havia
o tempo, a língua
pegajosa do sentido
marcando em cada ruga

o desenlace. O sol
também havia
até que passe.



in O Visitante Paralelo,
Lisboa: Língua Morta, 2013

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire