jeudi 15 novembre 2012

LISBOA (3)

imaginaste um país imóvel devorado pelo sol
e o arrepio do canto espalhou-se pelas ruas
onde o tempo passa lento e branco em direcção
a outro tempo igual

ao fundo do restaurante o olhar preso em ti
da dama do charuto - café flor do mundo
encruzilhada onde se dorme frente à europa
apercebida como uma sombra que se afunda
nas veias dos arrumadores de carros

imaginaste que em ti permaneceria
esse barulho metálico de continentes abandonados
enfim
ontem foi o último dia
em que conseguiste calçar-te - essa guerra
que te deixou por sarar
um túnel de veludo ensanguentado na cabeça
 


 AL BERTO

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire