mardi 26 juillet 2016

FÉRIAS

O Paralelo W estará encerrado, 
por motivo de férias, entre os dias
30 de Julho e 29 de Agosto

Mas com projectos para o regresso. 



[Guy Le Querrec, La Baule, 1977]

dimanche 3 juillet 2016

Domingologia (21)

PRIMEIRO MELÓMANO REINCIDE


Qual zen qual ioga...
qual Exército de Salvação...
Não há mais santa ocupação
que ouvir discos.


(E chamam-nos calões,
nós?!, sempre a partir pedra
com a picareta do ouvido...)

Não mais cairei no engano da metáfora
para te designar.
Mais vale pôr o Schubert e calar.

(Melómanos
de todo o mundo:
assumamo-nos o que somos,
pirómanos

contra a floresta do tédio,
serventes às ordens do capataz,
meros soldados rasos,
mas sem nós a vitória não se faz.

A vitória iminente
que Capitão Zappa nos prometeu
pessoalmente.)

Quem dera passar todos os domingos
(da concepção à morte natural)
a ouvir todos os discos do Mingus.

Faça o mundo nenhum sentido
tu fá-los todos em simultâneo;
tivera eu por pele um vasto ouvido.


- JOSÉ LUÍS COSTA



dimanche 26 juin 2016

Domingologia (20)


CORONA


O outono come da minha mão a sua folha: somos amigos.
Tiramos às nozes a casca do tempo e ensinamo-la a andar:
o tempo regressa de novo à casca.

No espelho é domingo,
no sonho dorme-se,
a boca fala verdade.

O meu olhar desce até ao sexo dos amantes:
olhamo-nos,
dizemos algo de escuro,
amamo-nos como papoila e memória,
dormimos como vinho nas conchas,
ou o mar no brilho-sangue da lua.

Ficamos abraçados à janela, olham para nós da rua:
é tempo que se saiba!
É tempo que a pedra se decida a florir,
que ao desassossego palpite um coração.
É tempo que seja tempo.

É tempo.


Paul Celan, Sete Rosas Mais Tarde,
sel. e trad. de João Barrento e Y. K. Centeno,
Lisboa, Cotovia, 1993